Vilas operárias e higienismo na cidade de Vitória, as iniciativas governamentais no Espírito Santo - Brasil

  • Dra. Arq. Luciana Nemer Diniz Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo Universidade Federal Fluminense
  • Ingresos a esta página - 243 veces.
  • Galeras de Resumen descargadas - 150 veces.
  • Galeras de Texto Completo descargadas - 350 veces.

Resumen

Este trabalho estuda as cinco cidades e 14 vilas —aglomerados que obtiveram status municipal— estabelecidos nos territórios luso-americanos durante a deno- minada União Ibérica (1580-1640), período em que Portugal e seus domínios ultramarinos foram anexados à coroa espanhola. O objetivo é analisar a configuração
inicial das vilas, identificando elementos comuns pelo maior grau de permanecia da estrutura fundacional, verificável nos assentamentos menores. O método empregado é a interpretação da forma urbana, a partir do desenho sistematizado das plantas das áreas iniciais e a relação com referências históricas e dados técnicos.
Em todos os casos, se constaram semelhanças em quanto à situação, estratégia de ordenamento territorial e implantação. Já na configuração da malha urbana, em oito exemplares se verificou a tendência a ortogonalidade decorrente da origem do traçado na praça, na qual se posicionam a igreja e edifícios coletivos. O trabalho sugere a existência de um modo específico de projetar cidades e uma referencia à normativa urbanística hispano–americana contida nas Ordenanzas de Población(1573) decorrente da integração política e técnica que caracteriza o período.

Palabras clave

brasil colonial; configuração urbana; normativa urbanística; urbanismo luso-brasileiro; vilas período colonial

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Publicado
2015-12-25
Cómo citar
Nemer Diniz, D. A. L. (2015). Vilas operárias e higienismo na cidade de Vitória, as iniciativas governamentais no Espírito Santo - Brasil. ARQUISUR Revista, 5(8), 78-91. https://doi.org/10.14409/ar.v0i8.5499
Sección
Artículos