A participação social no planejamento das políticas públicas urbanas

  • Ligia Maria Silva Melo de Casimiro Unichristus
  • Ingresos a esta página - 29 veces.
  • Galeras de PDF (Português (Brasil)) descargadas - 32 veces.

Resumen

O artigo se propõe a ressaltar a importância da participação social na atividade de planejamento de políticas públicas urbanas, como forma de promoção de uma gestão democrática das cidades.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor

Ligia Maria Silva Melo de Casimiro, Unichristus

Professora de Direito Administrativo da Unichristus (Fortaleza-CE, Brasil). Doutora em Direito na Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Mestre em Direito do Estado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Diretora do Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico - IBDU. Presidente do Instituto Cearense de Direito Administrativo - ICDA. Advogada consultora. E-mail: meloligia@gmail.com.

Citas

ALFONSO, Luciano Parejo. El sector privado como agente de desarrollo urbanístico. In: AROCENA, Alfonso Rentería (Dir.). Urbanismo: função publica y proteccion de derechos individuales. Madrid: Editorial Civitas, 1998.

ANTIK, Analía. Mecanismos de acceso a la vivienda en América Latina. Algunos casos. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 2, n. 1, p. 25-38, ene./jun. 2015.

BARZ, Elton. Burocracia e Cidade: Um passeio pela história da Administração Pública em Curitiba. In: IMAP. Instituto Municipal de Administração Pública (Org.). Estado, Planejamento e Administração Pública no Brasil. Curitiba: IMPA, 2013.

BENEVIDES, Maria Victoria de Mesquita. A cidadania ativa: referendo, plebiscito e iniciativa popular. São Paulo: Ática, 2003.

BITENCOURT NETO, Eurico. Transformações do Estado e a Administração Pública no século XXI. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 4, n. 1, p. 207-225, jan./abr. 2017. DOI: 10.5380/rinc.v4i1.49773.

BLANCO, Federico A. Castillo (Dir.); LÓPEZ, Fátima Ramallo (Coord.). Claves para la sostenibilidad de diudades y territorios. Aranzadi: Thomson Reuters, 2014.

BRAVO, Alvaro A. Sanchez. Infraestructura verde en la unión europea: una apuesta por la biodiversidade. In: BRAVO, Alvaro A. Sanchez; GABARDO, Emerson (Coedit.). Estudios sobre Desarollo Socioambiental. Sevilla: Punto Rojo, 2015.

BRAVO, Alvaro A. Sánchez. Sociedad tecnológica y implicaciones ciudadanas. In: BRAVO, Alvaro Sánchez; DOMINGUÉZ, Ana Garrida (Eds.). Derechos Humanos, Protección Medioambiental y Nuevos Retos Sociales. Madrid: Dynkinson, 2015.

BRASIL. Presidência da República. Lei 10.257/2001. Estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Brasília, Câmara dos Deputados, 2001. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10257.htm>. Acesso em: mar. 2017.

BRITO, Viviane Gomes de; FEIJÓ, Alexsandro Rahbani Aragão. Planejamento urbano e acessibilidade: o direito a uma cidade inclusiva. Revista do CEDS - Periódico do Centro de Estudos em Desenvolvimento Sustentável da UNDB. n. 2, v. 1, mar./jul., 2015. Disponível em: <http://www.undb.edu.br/ceds/revistadoceds>. Acesso em: maio. 2017.

CÂMARA, Jacinto Arruda. Plano Diretor. In: DALLARI, Adilson; FERRAZ, Sérgio (Coords.). Estatuto da Cidade (Comentários à Lei Federal 10.257/2001). São Paulo: Malheiros; SBDP, 2014.

CARMONA GARIAS, Silvia. Nuevas tendencias en la participación ciudadana en España: ¿socializando la gestión pública o socializando la responsabilidad política? A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 66, p. 29-60, out./dez. 2016. DOI: 10.21056/aec.v16i66.362.

CARVALHO FILHO, José dos Santos. Comentários ao Estatuto da Cidade. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2006.

CASSAGNE, Juan Carlos. Los nuevos derechos y garantías. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 3, n. 1, p. 59-108, jan./abr. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rinc.v3i1.45110.

CORREIA, José Manuel Sérvulo. Os grandes traços do direito administrativo no século XXI. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 63, p. 45-66, jan./mar. 2016.

COUTO E SILVA, Almiro. Responsabilidade do Estado e problemas jurídicos resultantes do planejamento. Revista dos Tribunais, São Paulo, n. 63, jul./set., 1982.

DALLARI, Maria Paula. Direito Administrativo e políticas públicas. São Paulo: Saraiva, 2002.

GABARDO, Emerson. Eficiência e Legitimidade do Estado: uma análise das estruturas simbólicas do Direito Político. São Paulo: Manole, 2003.

FERRARI, Regina Maria Macedo Nery. Participação democrática: audiências públicas. In: CUNHA, Sérgio Sérvulo; GRAU, Eros Roberto (Orgs.). Estudos de direito constitucional em homenagem a José Afonso da Silva. São Paulo: Malheiros, 2003.

FILHO OLIVEIRA, João Telmo de; VASCONCELLOS, Carla Portal. Democracia e participação popular: As possibilidades de transformações nas formas de gestão do território a partir do Estatuto da Cidade. IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Anais do I Circuito de debates acadêmicos. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/code2011/chamada2011/ pdf/area7/area7-artigo23.pdf>. Acesso em: maio 2017.

GUIMARÃES, Geraldo Spagno. Comentários à Lei de Mobilidade Urbana – Lei 12.587/2012: essencialidade, sustentabilidade, princípios e condicionantes do direito à mobilidade. Belo Horizonte: Fórum, 2012.

HABERMAS, Jurguen. Direito e Democracia: entre a facticidade e a validade. Vol. I. Trad. Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

HARVEY, David. Cidades Rebeldes: do direito à cidade à revolução urbana. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Infraestrutura social e urbana no Brasil: subsídios para uma agenda de pesquisa e formulação de políticas públicas. Livro 6, v. 2. Brasília: IPEA, 2010.

LIBÓRIO, Daniela. Meio ambiente urbano, moradia e mulher. In: ANGELIN, Rosângela; BRAVO, Alvaro A. Sanchez (Edits.). Mujeres y medioambiente: feminismo y ecología. Sevilla: Punto Rojo, 2014.

MARRARA, Thiago. Bens Públicos. Domínio Urbano. Infraestruturas. Belo Horizonte: Fórum, 2007.

_______________________. Da Instrução. In: NOHARA, Irene; MARRARA, Thiago (Org.). Processo Administrativo: Lei n. 9.784/1999 comentada. São Paulo: Atlas, 2009.

MARTINS JÚNIOR, Wallace Paiva. Princípio da Publicidade. In: MARRARA, Thiago (Org.). Princípios do Direito Administrativo. São Paulo: Atlas, 2012, p. 234-238.

MENCIO, Mariana. Regime Jurídico da audiência publica na gestão democrática das cidades. Belo Horizonte: Fórum, 2007.

MENDES, Ovídio Jairo Rodrigues. Concepção de cidadania. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2010, p.89. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/2/2139/tde-13122010-163731/pt-br.php>. Acesso em: 20 maio 2017.

MIRANDA, Jorge. Manual de direito constitucional. Tomo IV. 2. ed. Coimbra: Coimbra, 1998.

MUMFORD, Lewis. A cidade na história: suas origens, transformações e perspectivas. Trad. Neil R. da Silva. São Paulo: Martins Fontes, 1998, p. 621.

MULLER, Friedrich. Quem é o povo? Trad. Peter Naumann. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013, p. 69-74.

PIRES, Roberto Rocha C.; AMARAL, Lucas Alves; SANTOS, José Carlos dos. Planejamento governamental e participação social: encontros e desencontros na experiência brasileira recente. In: CARDOSO JÚNIOR, José Celso; COUTINHO, Ronaldo (Org.). Planejamento estratégico em contexto democrático: lições da América Latina. Brasília: ENAP, 2014.

PNUD. A Ascensão do Sul: Progresso Humano num Mundo Diversificado. Relatório do Desenvolvimento Humano 2013. Disponível em: <http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/library/relatorios-de-desenvolvimento-humano/relatorio-do-desenvolvimento-humano-200012.html>. Acesso em: maio 2017.

RECK, Janriê Rodrigues; BITENCOURT. Caroline Müller. Categorias de análise de políticas públicas e gestão complexa e sistêmica de políticas públicas. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 66, p. 131-151, out./dez. 2016. DOI: 10.21056/aec.v16i66.364.

SALGADO, Eneida Desiree. Lei de Acesso à Informação (LAI): Comentários à Lei n. 12.527/2011 e ao decreto n. 7.724/2012. São Paulo: Atlas, 2015.

SANTOS, Milton. Espaço e Sociedade. São Paulo: Vozes, 1979.

SAULE JÚNIOR, Nelson. A relevância do Direito à Cidade na construção de cidades justas, democráticas e sustentáveis. In: SAULE JÙNIOR, Nelson (Org.). Direito Urbanístico: vias jurídicas das políticas urbanas. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris, 2007.

_____________________________. A participação dos cidadãos no controle da Administração Pública. Polis paper 1. Disponível em: Acesso em: jun. 2017.

SÉGUIN, Elida. Estatuto da Cidade. Rio de Janeiro: Forense, 2005.

SILVA, José Afonso da. Direito Urbanístico Brasileiro. São Paulo: Malheiros, 2012.

SUNDFELD, Carlos Ari. O Estatuto da Cidade e suas diretrizes gerais. In: DALLARI, Adilson; FERRAZ, Sérgio (Coords.). Estatuto da Cidade (Comentários à Lei Federal 10.257/2001). São Paulo: Malheiros; SBDP, 2014.

SOLÉ, Juli Ponce. La proyección social del planteamiento: derechos urbanísticos y derechos constitucionales. In: REBOLLO, Luis Martín; BOLADO, Roberto O. Bustillo (Dir.). Fundamentos de Derecho Urbanístico. Pamplona: Arazandi: Thomson Reuters, 2009.

TALLER, Adriana Taller. El acceso a la vivienda digna: principio rector de las políticas públicas de inclusión social y gestión del suelo. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 1, n. 1, p. 7-37, ene./jun. 2014.

ULTRAMARI, Clóvis; REZENDE, Denis Alcides. Mudanças e continuidades na gestão urbana brasileira. Revista Paranaense de Desenvolvimento-RPD, n. 111, p. 19-28, 2011. Disponível em: <http://www.ipardes.gov.br/ojs/index.php/revistaparanaense/article/view/59/62>. Acesso em: maio 2017.

Publicado
2017-06-28
Cómo citar
Melo de Casimiro, L. (2017). A participação social no planejamento das políticas públicas urbanas. Revista Eurolatinoamericana De Derecho Administrativo, 4(1), 7-21. https://doi.org/10.14409/rr.v4i1.7741
Sección
Artículos