A expansão do cultivo da soja no brasil através dos dados oficiais

  • João Carlos Barrozo Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
  • Juliana Cristina da Rosa Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
  • Ingresos a esta página - 0 veces.
  • Galeras de PDF Resumen descargadas - 0 veces.
  • Galeras de PDF descargadas - 0 veces.

Resumen

A expansão do cultivo da soja no Brasil ocorreu depois de 1940, quando passou a ser produzida para fins comerciais nos estados do sul do país. Com o aumento da demanda pelo grão no mercado nacional e internacional, o cultivo foi expandido para o centro oeste, sobretudo na década de 1970, quando novas variedades de sementes foram desenvolvidas para se adaptarem ao bioma Cerrado. Na metade da década de 1990, uma nova expansão ocorreu em direção à áreas de alguns estados do norte e nordeste do Brasil, tendo como destaque a região conhecida como MATOPIBA. Essa expansão pode ser visualizada pelos dados oficiais do IBGE que apontam as tendências desse processo histórico, e esse artigo se baseou nesses dados para traçar o percurso e indicar uma possível temporalidade para esse fenômeno social e histórico tão significativo para o Brasil.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Balsan, R. (2006). Impactos decorrentes da modernização da agricultura brasileira. Campo‒Território: revista de geografia agrária, 1(2), 123‒151.

Barrozo, J.C. (Org.). (2010). Mato Grosso: a (re) ocupação da terra na fronteira amazônica (Século XX). São Leopoldo: Oikos; Unisinos; Cuiabá/MT: EdUFMT.

Barrozo, J.C. (2014). A expansão da cultura da soja no Araguaia: Impactos Socioambientais. In: 11º Congreso NacionalAsociación Latinoamericana de Sociología Rural (ALASRU), México.

Barrozo, J.C. & Rosa, J.C. (2017). O Norte do Araguaia mato‒grossense como uma nova fronteira de expansão da soja (2000 a 2015). Dialogos Latinoamericanos, 26, 172‒188.

Becker, B.K. (1990). Fronteira Amazônica: questões sobre a gestão do território. Brasília: Editora UnB.

Bonato, E.R. e Bonato, A.L.V. (1987). A soja no Brasil: história e estatística. Londrina, (EMBRAPA‒CNPS). Documentos, 21.

Cardoso. F.H. e Müller, G. (1977). Amazônia: Expansão do capitalismo. São Paulo: Editora Brasiliense.

Delgado, G. da. C. (1985). Capital financeiro e agricultura no Brasil. Campinas: Unicamp.

Desconsi, C. (2011) A marcha dos pequenos proprietários rurais: trajetórias de migrantes do sul do Brasil para o Mato Grosso. Rio de Janeiro: E‒papers.

Fernández, A.J. C. (2006).Do Cerrado à Amazônia:as estruturas sociais da economia da soja em Mato Grosso. Tese (Doutorado em desenvolvimento Rural),Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Graziano da Silva. J.(1982).A modernização dolorosa: estrutura agrária, fronteira agrícola e trabalhadores rurais no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar.

Graziano da Silva. J. (2000). O novo mundo rural brasileiro. Campinas: Unicamp. Série Pesquisas.

Heredia, B., Palmeira, M. & Leite, S.P. (2010). Sociedade e economia do «agronegócio» no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais,74(25).

Ianni, O. (1970). Colonização e Contra Reforma Agrária na Amazônia. Petrópolis: Vozes. Coleção Sociologia Brasileira, 11.

Ianni, O. (1979). Ditadura e Agricultura: o desenvolvimento do capitalismo na Amazônia. 1964‒1978. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira.

IMEA (Instituto Mato‒grossense de Economia Agrícola) (março 2018). Boletim eletrônico.

Jaccound, A. et al. (2003). Avaliação de sustentabilidade: do crescimento do cultivo da soja para exportação no Brasil. WWF.

Leite, S. (2000). Impactos regionais da reforma agrária no Brasil: aspectos políticos, econômicos e sociais. In Leite, P.S. (Ed.), Reforma Agrária e Desenvolvimento Sustentável. Brasília: Paralelo 21.

Lopes, V. (2010). Mato Grosso: território de oportunidades. Cuiabá MT: Entrelinhas.

Martins, J.S. (1980). Expropriação e violência. São Paulo: Hucitec

Martins, J.S. (1984). A militarização da questão agrária no Brasil. Petrópolis: Editora Vozes.

Martins, J.S. (2009).Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano (2 ed.).São Paulo: Contexto.

Mazoyer, M. & Roudart, L. (2010). História das Agriculturas do Mundo: do neolítico à crise contemporânea (trad. Cláudia F. Falluh Balduino Ferreira). São Paulo/Brasília: Editora Unesp/NEAD/MDA.

Missão, M.R. (2006). Soja: origem, classificação, utilização e visão abrangente do mercado. Maringá Management: Revista de Ciências Empresariais, 3(1), 7‒15.

Silva, J.G. (1980). A modernização dolorosa: estrutura agrária, fronteira agrícola e trabalhadores rurais no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Vieira Filho, J.E.R. (2014). Transformações históricas e padrões tecnológicos da agricultura brasileira. In Buainain, A.M. et al.O mundo rural no Brasil do século 21: a nova formação de um novo padrão agrário e agrícola. Brasília, DF: Embrapa.

Vieira Jr, P.A., Figueiredo, E.V.C & Reis, J.C. (2014). Alcance e limite da agricultura para o desenvolvimento regional. In Buainain, A.M. et al.O mundo rural no Brasil do século 21: a nova formação de um novo padrão agrário e agrícola. Brasília, DF: Embrapa.

Wanderley, M. de N.B. (1985). O camponês: um trabalhador para o capital. Cadernos de
Difusão de Tecnologia,Brasília: Embrapa, 2(1), 13 ‒78.
Publicado
2019-11-20
Cómo citar
Barrozo, J. C., & da Rosa, J. (2019). A expansão do cultivo da soja no brasil através dos dados oficiais. PAMPA, (18), 79-98. https://doi.org/10.14409/pampa.v0i18.8535
Sección
Artículos